Arauto

Arauto, nascido na Terra, criado em Namek.

Exercício 1

Observo te do canto a uma distância segura
Com ânsia termino a substância que o vidro segura
Determino o cenário em que te abordo com a melhor postura
Levanto, meto água na fervura que me irrita o cano
Disparo, este banco está ocupado? Plano pouco planeado
Eis que, num tiro certeiro, vejo-me sentado ao teu lado
Despreocupado, derreto o glaciar que nos separa
Controlado, fico a ornamentar o discurso que me ampara
Começa o ritual, primordial, recortes de jornal
A conversa informal, habitual, de porte residual
E no final, chamas-me à marca porque eu bato mal
Afinal, não entrei na arca, não há outro igual

One thought on “Arauto

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s